© 2016 Dolly Michailovska. Todos os direitos reservados.

Conceito
 

A “collage” como arte passa a ser reconhecida no início do século passado através de obras como as de Henri Matisse e Pablo Picasso, que a introduziram em alguns de seus trabalhos. Nas recentes peças da artista, a colagem ocupa grande parte da superfície do trabalho, a utilizando quase como pinceladas. Os grafismos a bico de pena se repetem, são rebatidos e seccionados, com diferentes escritas e espessuras.

Nas palavras de Guilherme Bueno, “Os desenhos da artista são espaços mentais, nascidos da narrativa da linha. Há o desenho sobre o desenho, ou mesmo sobre os planos de cor”. Nas de Paulo Sergio Duarte, “É uma trama, que se encontra aqui e ali, mas às vezes se entrelaça. São antes de tudo pintura e desenho simultâneos”.

 

No início da trajetória nos anos 90, os trabalhos executados apenas a bico de pena, sempre monocromáticos, remetiam a elementos da natureza, folhas, raízes. Com alguma timidez foram gradativamente sendo introduzidos fragmentos de imagens com diversas texturas, fazendo parte da linguagem. A obra se identifica com o Construtivismo.

 

 


Características técnicas

 

A técnica utilizada é tinta acrílica, colagem com fragmento de papel de periódicos descartáveis, finalizando com a incorporação de malhas gráficas a bico de pena em preto ou cores.